Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Educação na Contemporaneidade:Educar para a vida

por Ingrid Moises Guedes - Docente do Senac Gramado

O sistema de educação brasileiro nos últimos anos enfrenta uma realidade diferenciada. O tratamento em sala de aula com o individuo deixou de ser mecânico, onde somente o professor tinha voz. Nesse paradigma ultrapassado podemos linkar como sendo um relacionamento (professor/aluno), que a educação da contemporaneidade trás novas práticas. O aluno também tem voz, saber e devido a isso ele começa a contribuir no/para desenvolvimento da aula. Não podemos deixar de salientar que se hoje essa mutação ocorre é devido uma mudança de comportamento profissional do docente.

Com a velocidade da informação é conhecimento, o educador deve acompanhar entender e se adaptar as transformações para cada vez mais avançarmos no âmbito educacional. Ter competência no trabalho exercido, não somente com conhecimentos e habilidades na sua área, mas ter diferença no trato para com os alunos, com uma visão holística (pensando no todo, mas levando em consideração as partes). Para Perrenoud (1999) A competência é reunir um conjunto de recursos cognitivos (saberes, capacidades, informações etc.), para que seu desempenho seja eficiente e tenha êxito.

Na busca pela formação de um professor crítico e reflexivo tem que haver uma melhoria continua na educação com participação ativa do professor no processo de construção do conhecimento. Um profissional comprometido e atualizado nas questões que dizem respeito ao seu meio. Com formas diversificadas de ensinar, como informática, ludicidade, ensino à distância e assemelhados, fica ainda mais necessário a busca por informação e conhecimento.

Onde informação é tudo aquilo que o professor repassa ao aluno e conhecimento é o que o aluno recebe. Percebemos a fusão do ensino, que possibilita um ensino/aprendizagem mútuo com possibilidade de troca experiência. Num momento o professor ensina, em outro ele também aprende com seus alunos, pois juntos ele vão construir o processo de ensino. Aos buscarmos novos saberes, devemos manter sempre a mente aberta para novas experiências, reinventando-as para o livre pensar analítico sem preocuparmos com as amarras dos velhos conceitos do passado.

Não podemos deixar de relacionar o momento em que vivemos na educação com os “quatro pilares da educação”, do livro: Um tesouro para descobrir, autoria de Jacques Delors. Que trata a educação de uma forma refletiva e preocupada com a aprendizagem. Os pilares e suas definições são: “Aprender a conhecer”, reforça que o aluno deva ser pesquisador, sempre em busca do novo, transformando o aprendizado em conhecimento. Já “Aprender a fazer” é um ensino voltado para concretização de tarefas, sem medo de errar.

Outro pilar é “Aprender a viver com os outros” no seu significado literar é respeitar o próximo, aprendendo a conviver com as diferenças. E por fim temos: “Aprender a ser”, que relata sobre a postura do cidadão, um ser que exercer a cidadania, modificando a sociedade. Refletindo sobre a explanação até o momento, podemos considerar que os pilares da educação são a bússola para o profissional docente. Os pilares nortearão o professor na formação em sala de aula, buscando novos desafios, ajudando a formar cidadãos para a sociedade, pessoas que pensam, desenvolvem um pensamento crítico e que acompanhem o sistema educacional. 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018