Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Realidades da formação e orientação profissional

por Gisele Costa Rabello

Como seres humanos estamos em constante mudança e adaptação, dentro de um contexto que exige extrema cobrança e competição! Para que possamos nos tornar diferenciados nesse contexto, precisamos aprender constantemente! 

Os jovens que estão entrando no mundo do trabalho precisam compreender quais os comportamentos e atitudes que o mercado exige dos profissionais para que se adaptem da melhor forma. Para isso, programas de preparação para o mercado constituem importantes etapas na vida do jovem. 

Conforme a legislação, o objetivo da aprendizagem é a formação técnico-profissional metódica de adolescentes e jovens, desenvolvida por meio de atividades teóricas e práticas e que são organizadas em tarefas de complexidade progressiva. Tais atividades são implementadas por meio de um contrato de aprendizagem, com base em programas organizados e desenvolvidos sob a orientação e responsabilidade de entidades habilitadas (Lei nº. 8.069/90 Art. 62 e CLT Art. 428). Conforme a lei, o jovem aprendiz passa por momentos de prática na empresa onde foi contratado e por momentos de teoria na instituição de abrangência, totalizando 1100 horas. 

Aqui, abordaremos a realidade da sala de aula e as expectativas que os alunos possuem sobre do curso de aprendizagem. Na sala de aula, os orientadores profissionais vivenciam realidades, expectativas, medos e frustrações diferentes. O jovem não está devidamente preparado para a inserção no mercado de trabalho e, muitas vezes, não tem uma orientação nem base familiar para ajudá-lo a fazer as decisões necessárias nessa etapa da vida. Além de nortear para a vida profissional, muitas vezes nos deparamos com orientação pessoal, de vida. E, talvez, aí realmente seja o diferencial da "instituição" que prepara o jovem. 

Nos primeiros dias de aula realizamos dinâmicas e diálogos sobre quais são efetivamente as expectativas dos alunos quanto ao curso. Nessas atividades, percebemos a real necessidade dessa formação perante às expectativas que são: crescimento pessoal e profissional, compreender como as empresas funcionam, melhorar a postura frente aos colegas e gestores, como falar em público, perder a timidez, adquirir conhecimentos, ter mais responsabilidades e comprometimento, desenvolver novas habilidades, desenvolver a criatividade, fazer novas amizades, saber como trabalhar com as diferenças, entre outras. Todas essas expectativas vêm de encontro com os conteúdos e metodologias que os orientadores profissionais trabalham em sala de aula, os quais são adaptados também a forma de aprendizagem conforme a turma em que está ministrando as aulas. 


Sobre as questões profissionais, os jovens chegam no curso sem noção do que é carreira, o que é realmente uma profissão. Ao longo de todo o curso trabalha-se questões que instigue o jovem a pensar e a entender o que se trata. É motivador e instigante a vivência da sala de aula na aprendizagem, pois percebemos o desenvolvimento e crescimento profissional dos jovens, bem como a evolução pessoal. 


Dessa forma, além de trabalharmos com questões técnicas que envolvam as empresas, prepara-se o jovem para enfrentar os desafios que o mercado possui, bem como o comportamento frente a esses desafios. Acredita-se que programa Jovem Aprendiz traga um diferencial para o jovem para prepará-lo para a vida e também para a vida profissional. Para finalizar, o nosso objetivo é e sempre será “formar profissionais com competências para atuar e intervir em seu campo de trabalho, com foco em resultados”. 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018