Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Do ensino tradicional ao ensino por competência

por Caroline Poles - Docente do Senac Passo Fundo

Ao longo do processo histórico, a sociedade tem passado por grandes transformações que afetam de forma decisiva o modo como os grupos humanos atuam e se relacionam no seu cotidiano. Essas mudanças têm exigido que os sujeitos sejam capazes de se interrelacionarem de forma crítica, criativa e autônoma com a realidade e a dinâmica social e, na atualidade, que saibam lidar com as novas tecnologias e a comunicação de massa,  que invadem o mundo contemporâneo (SILVA E CRUZ, 2008).

O momento em que vivemos é marcado pela velocidade das mudanças e acentuadas transformações na tecnologia da informação e, diante destas, surge então a necessidade de se buscar novas formas de ensino para a formação deste novo modelo de profissional exigido no mercado de trabalho. Essa nova exigência aponta um grande desafio para os educadores, os quais precisam estar atualizados com as novas mudanças, a fim de formarem profissionais com o perfil procurado no mercado de trabalho.

Frente a este novo cenário, a Lei Federal nº 9394/96, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, apresentou um novo paradigma para a educação profissional. Esta foi criada para substituir a antiga forma de repassar conhecimentos, sendo que o ensino tradicional, que até então vinha sendo utilizado na formação, deu espaço a um novo modelo, agora baseado na competência.

A partir dessas mudanças, e com a inserção do ensino baseado na competência, a finalidade do educador passou a ser o auxílio ao discente, a fim de que este possa interpretar os dados da realidade, bem como para que aplique o conhecimento aprendido em sala de aula em situações práticas e próprias do seu contexto de vida, sendo que ao professor já não basta mais ser um mero transmissor de conteúdos em sala de aula (SILVA E CRUZ, 2008).

O educador deve guiar o aluno a um permanente e constante desenvolvimento de aptidões para a vida moderna produtiva. Busca-se superar um modelo antigo de formação profissional, baseado unicamente na preparação do aluno para a execução somente de um conjunto de tarefas, muitas vezes de maneira rotineira e burocrática. Deve ser exigido do aluno a busca da compreensão global dos processos produtivos e a busca para a tomada de decisões (CORDÃO, 2002).

A introdução do ensino por competência faz com que o professor vá além do que está estipulado no plano de ensino, proporcionando aos alunos a capacidade de construção do seu próprio conhecimento, relacionando este com o seu modo de viver. Este novo método leva o cidadão a aprender a construir e conduzir a sua própria vida, bem como a relacionar-se com o próximo. A dinâmica de como se administram as aulas merecem mudanças, a fim de que os conteúdos trabalhados sejam transmitidos aos alunos da melhor forma possível para seu desenvolvimento profissional.

Dessa forma, o ensino por competência enfatiza conhecimentos que devem ter aplicabilidade na vida real. Ao contrário do modelo tradicional de ensino, no qual a teoria se contrapõe à prática, valorizando mais a primeira, o ensino por competência vai no caminho oposto: valoriza mais a prática, sem demérito para a teoria.

Aplicar o novo modelo de ensino baseado em competências, conclui-se, que é um novo desafio para nós docentes, pois precisamos ultrapassar o ensino tradicional e estar constantemente buscando conhecimento para formar um profissional capacitado para atender as demandas do atual mercado de trabalho. Precisamos fazer com que o aluno transforme a teoria aprendida na prática da sua realidade, ou seja, dentro do contexto que está inserido.

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018