Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Currículo e tecnologias

por Sandra Beatriz da Silva - Docente do Senac Tramandaí

Inicio este texto sobre a temática proposta, trazendo a luz o conceito do que é “tecnologia”.  Existem diversas definições para este termo, conforme uma rápida pesquisa no Google.  Iniciamos pela própria etimologia da palavra de origem grega. É formada por tekne (arte, técnica ou ofício) e por logos (conjunto de saberes). Realmente, um conceito muito amplo e que abrange o conhecimento em suas diversas dimensões.

Citamos outra definição e/ou conceito para tecnologia: “Tecnologia é um conjunto de conhecimentos práticos ou técnicos que podem ser de tipo mecânico ou de tipo industrial, que dão ao ser humano a possibilidade de fazer modificações nas condições de ordem natural para que a vida do homem seja mais cômoda”.

O Google nos oferece uma diversidade enorme de possibilidades sobre o conceito do que seja tecnologia. É um termo com uma amplitude que permeia qualquer área do conhecimento e como tal, se misturam e até se confundem dependendo da ótica da interpretação de cada um.

A partir destas constatações podemos afirmar que tecnologia e conhecimento não são dissociáveis. Na verdade, estão intimamente ligados. Se conhecimento e tecnologia estão tão intimamente ligados e conhecimento é a principal matéria prima do processo de aprendizagem, constatamos que não existe aprendizagem sem aplicação da tecnologia.

Até a mais remota data de registros da história humana, podemos identificar a presença da tecnologia na evolução do homem. Seja na confecção de uma ferramenta rústica de pedra lascada, seja na utilização de um porrete como instrumento de defesa ou ataque ou, ainda, na aplicação de um galho de árvore como ferramenta de alavanca. Aí está a tecnologia. Lembro-me de ter lido e ouvido que as primeiras grandes tecnologias desenvolvidas pela espécie humana teriam sido a descoberta e aplicação da semente pelos “sumérios” para o cultivo do próprio alimento e, posteriormente, a domesticação de animais. Essas duas tecnologias teriam sido a mãe de todas as motivações humanas para o desenvolvimento científico, isto é, se paramos para pensar a evolução de toda a ciência está orientada pelo mesmo norte: a supressão de tempo e espaço, que nos trouxe a era da internet e de todas as demais ferramentas de conectividade que dispomos hoje em dia e que, em essência, se traduzem em redução de tempo e espaço.

Com tudo isto, como não falar em tecnologias aplicadas nos processos de aprendizagem e nas dinâmicas educacionais? Penso que desde os primórdios da educação formal, iniciada na Grécia antiga, até os nossos dias as tecnologias são aplicadas pelos docentes e mestres nos processos de ensino e aprendizagem. Realmente são indissociáveis, pois conhecimento e ciência sem aplicação não é ciência, assim como inovação somente ganha reconhecimento quando sai da dimensão da criatividade para aplicação na realidade.

Provavelmente, as diferenças na aplicação da tecnologia nas diversas épocas da história humana estejam na quantidade de ferramentas e na disponibilidade de acesso dessas aos mestres e seus discípulos. Mesmo os gregos utilizaram-se de tecnologias. Lembremo-nos dos fundamentos da trigonometria que trabalhava os conceitos matemáticos aplicados aos polígonos.

As formas geográficas quando desenhadas e os conceitos aplicados sobre as mesmas não deixavam de ser uma ferramenta de tecnologia de informação, por exemplo. Continuemos a análise das diferentes formas de tecnologia existentes entre as diversas eras históricas, chegamos às tecnologias de informação e comunicação e, por último, nas tecnologias digitais.

Certamente, as aplicações das tecnologias nos processos de aprendizagem atuais são mais efetivas e relevantes do que aquelas aplicadas no passado. O avanço da eletrônica, da era analógica para digital, a evolução das formas de criação e a disponibilidade da informação, tornaram sem precedentes a agilização das tecnologias para a transmissão e aprendizagem do conhecimento. Toda a velocidade com que se processa a mudança em nossos dias está diretamente relacionada às tecnologias disponíveis, especialmente as digitais. A cada dia os processos de aprendizagem estão mais dependentes da tecnologia, mas, sem, contudo, substituir a figura do professor. Precisamos lembrar que apesar desta dependência crescente da tecnologia, a educação não pode prescindir da figura do docente. A tecnologia por si só é incapaz de gerar aprendizagem em toda a sua dimensão, por três aspectos: não direciona o conhecimento, não motiva alguém para o aprendizado e não transmite emoção no processo de ensino e aprendizagem.

Concluindo, vivemos em um mundo e cada vez mais tecnológico, de forma que já temos uma nova geração de nativos digitais, atuando nas universidades e no mundo do trabalho. Impossível seria disseminar o conhecimento sem a utilização destas tecnologias, pois não há outra forma para acompanhar a velocidade com que o conhecimento se transforma e cresce, garantindo a apropriação dos mesmos pelas pessoas e atendendo todas as perspectivas exigidas pelas organizações contemporâneas e pela sociedade. As demandas precisam ser atendidas de forma rápida e barata. Afinal, a tecnologia deve estar a serviço do bem-estar e daquilo que é cômodo aos seres humanos.

 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018