Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Projetos, Criatividade e Inovação

por Válter Brandenburger Vasconcellos - Designer Gráfico (ULBRA), pós-graduando em Docência no Ensino Superior (DOM BOSCO) e Instrutor de Educação Profissional (SENAC-RS)

Hoje, depois de trocar conhecimento em diversas áreas, me encantar com tantas possibilidades e relacionar tantas ciências diferentes, buscando ideias e, muitas vezes, demorando a dormir com a mente fervilhando a espera de uma resposta e solução ideal e inovadora a problemas cotidianos que não conseguimos perceber, percebo como é importante uma disciplina em qualquer curso, de qualquer área que incentive a criação. 
Projeto, aplicar o conhecimento, usar metodologias que otimizem resultados. Mas o mais importante, criar algo seu. Colocar sua identidade em algo, beneficiar alguém com suas capacidades criativas. Muitos não se consideram criativos, mas isto é algo que se alimenta, pois ao contrário do que muitos pensam não se nasce criativo. Todos o são. Porém, muitos na rotina e cotidiano acabam realizando sempre as mesmas tarefas, sempre da mesma forma. Assistem sempre os mesmos filmes, escutam as mesmas músicas, andam sempre pelo mesmo trajeto... Onde está o alimento à criatividade? Como nossa mente vai ter elementos diversificados para relacionar e criar?


Muitos acreditam que nada mais pode ser feito. Que nos tempos de hoje, tudo já foi criado. Exatamente o contrário, agora é a melhor época de criação. Antigamente, havia muitas ideias, porém não havia tecnologia para torná-las viáveis e concretas. Hoje, há poucas ideias relativamente e muitos meios. O que devemos fazer é interligar e relacionar tecnologias, setores e ciências... Nosso conhecimento sobre a natureza e o acesso a este conhecimento nunca esteve tão grande e vasto, então devemos aproveitar este momento. 
A inovação, o fazer diferente, muitas vezes está não em criar um produto totalmente novo, mas realizar algo que já existe de forma diferente. Acredito que muito do que está por vir explore a ergonomia em produtos já existentes. Ergonomia é a “pegada”, ou seja, a relação entre o produto e a pessoa que o está utilizando. Uma caneta confortável de ser usada, macia, possui uma ergonomia maior que uma caneta dura de plástico comum. Um website com cores agradáveis, suaves e com leitura facilitada com boas letras e fontes corretamente aplicadas possui uma boa ergonomia. Muitos produtos a primeira vista bons, pecam neste fator, celulares por exemplo. Do que adianta uma tela enorme, se não consigo manusear ele com uma mão, pois meu dedo não consegue alcançar o topo da tela touchscreen, sem o risco de derrubá-lo no chão? Então, o caminho está na imaginação, se imaginar usando o produto. Será que há uma maneira melhor de fazer algo? Há outra maneira? Somente pensar nestas possibilidades já é fazer Design, já é pensar em criações e projetos. 


E hoje consigo ver também a importância que há em realizar algo, em ver um aluno realizado com seu feito e com sua ideia concretizada, recompensado pela obra final transparecendo seu esforço, seu conhecimento aplicado e sua vontade personificada.  Muitos acabam perdendo motivação ao longo de um projeto, pelas dificuldades encontradas ou devido à complexidade que vai aumentando no decorrer do processo. Uma dica pessoal, que sempre pratico e me ajuda muito a finalizar os projetos: por mais difíceis que sejam, imaginem ele acabado, imaginem-se utilizando, saboreando o produto final. Este momento lúdico de imaginação é um auto incentivo que sempre funcionou comigo, e com certeza pode fazer toda diferença nos momentos críticos de um projeto. 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018