Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

5 dicas para ajudar no Inglês

por Juli Moura Massia - Docente Senac Centro Histórico

1- Listen, listen, listen! Não adianta fugir: Para aprender uma segunda (terceira ) língua, quanto mais ouvirmos, melhor. Vale de tudo: Escutar as suas músicas favoritas (acompanhando a letra), assistir a filmes com o áudio sempre em Inglês (pode ser com a legenda em Português, no começo), depois troca a legenda para inglês e depois tira todas as legendas. Vale cantar junto (exageradamente) e repetir as falas do filme, imitando mesmo. Mas essa é a dica 2.

2. Exagere muuuito o que você ouvir. Ouça e repita todas as frases que quiser do seu filme favorito ou da sua música predileta abrindo e fechando bem a boca, falando alto, imitando falsetes, exagere mesmo! Imite os sotaques, vale tudo na hora de praticar o speaking. Ah e não esqueça: Perca a vergonha! Não se importe com os seus erros, foque nos seus acertos. Com certeza sua pronúncia, com essa dica, vai melhorar, e muito.

3. Tente falar com alguém que fale (bem) Inglês. Além de escutar, praticar a fala com alguém que fale melhor o idioma, agrega muito por dois motivos: Exercita o ouvido (listening) e pratica a fala (speaking). Se não for possível falar com alguém, invente diálogos e converse sozinho mesmo, em casa. Eu fiz isso, e hoje dou aula de Inglês (há bastante tempo).

4. Faça o seu tema (homework). Parece conversa chata de teacher, mas em sala de aula o estudante recebe uma sobrecarga imensa de informações e o homework é a oportunidade que o aluno tem de praticar o grammar ( que mostra como a língua funciona) em casa. E não deixe de fazer a parte do áudio (fundamental)!

5. Tenha paciência. Seja paciente consigo mesmo e com os seus erros. Nós aprendemos a falar Português cometendo muitos erros e sendo corrigidos por falantes mais capazes e aptos (os adultos: pais, professores, parentes...) e a mesma coisa acontece quando aprendemos uma LE (Língua Estrangeira). Cometeremos erros. O grande lance é saber que os erros são necessários e são parte do processo de aquisição de uma segunda língua.

6. Nunca, jamais compare-se aos outros. Cada estudante tem o seu próprio ritmo e dom/aptidão/rapidez para aprender. Os alunos mais admirados são, normalmente, aqueles que se arriscam mais e que, portanto, aprendem com os próprios erros e adquirem mais fluência. Lembre-se: Fluência não implica, necessariamente, falar um inglês perfeito, sem cometer nenhum erro gramatical, mas sim, ser capaz de se expressar e falar com desenvoltura e rapidez. E isso, sim, se aprende.

Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018