Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Diversidade Multicultural nas Organizações

por Lucas Vidal

Diversidade está interligada ao respeito à individualidade dos colaboradores da organização e ao reconhecimento da mesma. Gerenciar isso, automaticamente, implica o processo de análise e desenvolvimento dos recursos necessários ao crescimento e sucesso do negócio, como afirma Fleury (2000), visto que as relações interpessoais podem ser influenciadas por variáveis como a cultura, convicções religiosas, crenças e preconceitos, etc. como afirma Romero (2009).

A Diversidade Multicultural é um tema que pode vir a ser tratado de vários pontos de vista. Cada pessoa é influenciada de acordo com sua cultura, origem, crenças, educação e preceitos, sendo que estes se diferem de individuo para indivíduo. Mesmo pessoas que nascem e crescem em uma mesma comunidade têm convicções e atitudes não congruentes. Isso se dá devido a diversidade multicultural. Ao falarmos em diversidade multicultural, podemos conceituar multiculturalismo. Segundo Santos e Nunes (2003), essa expressão é utilizada para designar grupos caracterizados por terem culturas diversificadas dentro da sociedade.

Assim, “o multiculturalismo não é nem uma fragmentação sem limites do espaço cultural, nem um melting pot cultural mundial: procura combinar a diversidade das experiências culturais com a produção e a difusão de massa dos bens culturais” (TOURAINE, 1997, p.224-225).

Trazendo essas diferenças para o ambiente empresarial, surgem novas barreiras a serem ultrapassadas. Segundo publicação da Revista Veja, Fevereiro 2015, mais de 80% dos problemas de negócios não fechados no estado de São Paulo foram devido à diversidade multicultural entre cliente e fornecedor. Ou seja, pessoas que não conseguiram suprir as necessidades dos clientes por falta de um conhecimento cultural maior.

Vemos o quanto é importante ser trabalhado o tema da diversidade dentro da organização, quando levamos em consideração esse fator como sendo um recurso positivo para a organização. A diversidade pode vir a se tornar um subsidio vantajoso e competitivo, auxiliando ao fornecimento de serviços e produtos com uma melhor qualidade aos clientes, de acordo com Jones e George (2011).

 

TOURAINE, Alain. Iguais e diferentes: podemos viver juntos? Lisboa: Instituto Piaget, 1997.

SANTOS, Boaventura de Sousa. NUNES, João Arriscado. Introdução: para ampliar o cânone do reconhecimento, da diferença e da igualdade. In: SANTOS, Boaventura de Souza (org.). Reconhecer para libertar: os caminhos do cosmopolitismo multicultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003 (Série Reinventar a emancipação social: para novos manifestos, v3)

 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018