Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Geração Modelo

por Rafael Damé

Triste nos dias de hoje é ver pessoas insistindo em sobreviver no mercado através de modelos, se existe algo que vai contra a qualquer iniciativa de inovação são os tais “modelos”, triste conviver com eles, porém plausível, como não recorrer a modelos se foi assim que aprendemos a viver e superar os cotidianos desafios, tanto os membros da geração X como, inclusive alguns membros da geração Y são filhos de gerações que muito conviveram e superaram suas dificuldades através de modelos. 

Por mais que a história mostre que toso os grandes nomes da gestão no mundo foram grandes por terem criados seus próprios modelos, seguir o modelo de alguém sempre foi mais fácil, sempre incorreu em menos risco e sempre deu menos trabalho, portanto, porque não usá-los? Simples, por pretensão, por pró-atividade, por desafio, por inovação. 

Quando estes argumentos citados não são suficientes, mais fácil fica de entendermos que realmente fomos criados desde o seio familiar a buscarmos modelos que facilitariam nossa vida, nos dariam subsistência e principalmente, não nos exporiam ao risco. Desta forma, além de termos que rever alguns conceitos, temos de estar preparados para o fim da estabilidade, já que a geração do desapego que começa de forma frenética a ocupar o mercado de trabalho irá derrubar diversos conceitos que pareciam eternos, dentre eles a zona de conforto e os tais modelos. 

O tempo para nos preparamos para isso praticamente não existe, portanto, a capacidade de convívio com as diferenças será fundamental, passamos a viver num mundo onde os caminhos que levam a estabilidade não serão os mais confortáveis bem como sequer serão os mais almejados, sejamos todos bem vindos ao incerto, pois este será o caminho e não haverão outras alternativas. 

Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018