Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

O caminho da empregabilidade em 2011

por Diego Kossman - Orientador de Educação Profissional Senac Montenegro

Durante o ano de 2010 tivemos um forte crescimento econômico no Brasil, o que trouxe uma expansão no mercado de trabalho, abrindo vagas e recrutando novos funcionários. E agora em 2011 onde estão estas vagas? Alguns setores que estavam a todo vapor no ano passado, deverão sofrer uma pequena redução nos índices de investimentos e por conseqüência na empregabilidade.

Em contrapartida outros setores como a agricultura, estão passando por um momento decisivo, onde o crescimento dos negócios vai exigir um número maior de profissionais, cada vez mais qualificados. Os níveis gerenciais serão os mais procurados, nas indústrias de açúcar e álcool, especialmente, pois historicamente essas áreas investem pouco na formação de seus profissionais. Vemos o mundo todo apontar o Brasil como o novo celeiro mundial, o principal alimentador do mundo neste século. O mais impressionante é que órgãos governamentais chegam a apontar 93% de capacidade de crescimento para este ramo, ou seja, exploramos apenas 7% da nossa capacidade de plantação e pecuária.

Somente este exemplo da agricultura já nos mostra que toda a cadeia produtiva brasileira tende a crescer. A indústria do petróleo e do gás vai continuar a todo vapor. Podemos observar pelos discursos da presidente, que o pré-sal vai continuar a recrutar técnicos e engenheiros de diversos campos do conhecimento. Outra área que vai apresentar forte espaço no mercado de trabalho, diz respeito à sustentabilidade, onde cada dia mais empresas investem em políticas e produtos que reduzam o impacto ambiental. A reciclagem de materiais, o inventário de emissão de carbono e gestão de risco são conhecimentos importantes para quem quer se alistar a uma vaga neste mercado de trabalho.Seguindo os acontecimentos do ano passado as empresas do varejo manterão o crescimento através de fusões e aquisições de grandes marcas, continuando o recrutamento de profissionais. Alguns especialistas estimam a geração de 1,2 milhões de vagas na área em 2011 em todo o Brasil, neste ramo da economia. Em contrapartida a construção civil, forte empregador de 2010, tende a reduzir seus índices de crescimento no campo do emprego. Um pouco por redução no número de lançamentos imobiliários, tendo em vista que muitos empreendimentos iniciados em 2009 e 2010 ainda estão por terminar, e outro tanto da problemática diz respeito à falta de mão de obra disponível e qualificada para trabalhar no setor.

Um fator importante apontado por todos os especialistas de recursos humanos no Brasil é o fato de que qualificação, preparação e vontade de trabalhar são aspectos que fazem a diferença na hora de selecionar o melhor profissional para qualquer área da economia.

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018