Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

O valor dos vínculos no cenário escolar

por Ângela Cândido da Silva - Psícóloga

Sabemos da importância dos relacionamentos em qualquer organização, sejam eles na esfera social, organizacional, religiosa ou escolar. É comum que nos venham, como a luz do dia, lembranças de situações vivenciadas na vida escolar, por assim serem fatos marcantes àquele contexto o qual, na maioria das vezes, ainda estamos construindo os pilares que irão definir o nosso ser. Cabe aqui enumerar o papel da coordenação pedagógica, orientadores e professores na busca de uma maior integração com a realidade escolar, que deve ser alicerçada pelo desenvolvimento de uma visão positiva sobre a instituição, os alunos, a sociedade e principalmente sobre si mesmo.

Neste artigo, relato comportamentos observados nas salas de aula das escolas do ensino fundamental da cidade X, no interior do estado Rio Grande do Sul, onde os sujeitos ativos permeiam, em sua maioria, pré-adolescentes e adolescentes que buscam um espaço no mundo competitivo. Nessa etapa da vida, podemos perceber uma mudança profunda no comportamento dos alunos, contemplando os últimos traços da infância, dando espaço para a construção da sua própria identidade, sendo a escola um espaço onde esta transformação é claramente percebida. Para estabelecer uma reflexão com o foco deste relato, saliento que percebi que aquela escola - onde fui recebida pela direção e onde o olhar puro, bonito e quase ingênuo dos alunos - refletia a minha espera por uma turma tranquila, questionadora e de comportamento mais atento.

Lembro bem de uma escola que, quando cheguei, já me foi esclarecido pela coordenação o quanto eram aqueles alunos vindos de famílias desestruturadas, com poucas perspectivas e o comportamento ruim. Nesta escola, não consegui finalizar a atividade, pois me faltou voz, tamanho o esforço de mantê-los motivados ao objetivo, sendo que imperou nesta turma a algazarra, gritos, afrontamentos e comportamentos opositores frente aquela coordenação. Podemos referenciar então que o estabelecimento dos vínculos é inerente à convivência, a aprendizagem e as práticas da escola e como esta interface influencia nas atitudes, na beleza, na alegria, no conflito, no ambiente escolar e na vida das pessoas.

LIMA, Paulo Gomes; SANTOS, Sandra Mendes dos. O Coordenador Pedagógico na Educação Básica: Desafios e Perspectivas. Educere at Educare: Revista de Educação. Paraná, V. 2, n. 4, p. 77-90, 2007.

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018