Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

A (falta de) estratégia mata a cultura de cansaço no final do dia

por Stanley loh


Normalmente se diz que “a cultura come a estratégia no café da manhã”. Isto significa que as empresas e pessoas fazem planos de como algo deve ser feito, mas aí outras pessoas acabam frustrando estes planos porque não fazem as coisas, ou porque não fazem direito, ou porque não querem fazer, ou porque pensam que devia ser feito de forma diferente. E aí a estratégia ou tática ou plano acaba logo no início. 

Pois bem, o contrário também pode acontecer. Imagine uma empresa onde há pessoas motivadas, proativas e competentes que querem fazer melhorias e inovações. Mas a empresa não ajuda. Ou seja, a empresa não possui processos, infraestrutura, planos, metas ou objetivos estabelecidos para que a melhoria ou inovação aconteça. 

As pessoas motivadas tentam convencer outros; fazem planos, orçamentos, pareceres, diagnósticos e passam para seus superiores. Estes, por inúmeras razões possíveis, não “compram a ideia”. E as informações não seguem adiante. A mudança não acontece. 

A pessoa motivada faz isto uma vez, duas vezes, mais vezes. Mas chega uma hora que ela desiste. Ela acaba entendendo que a estrutura da empresa não ajuda a levar adiante ideias de melhorias e inovações. 

A conclusão é que este talento proativo acaba saindo da empresa ou acaba “achatado”, entrando na engrenagem ou fazendo parte do fluxo e desistindo de sugerir mudanças. Ou seja, a cultura de inovação e melhorias morre depois de um tempo, depois de tentativas frustradas, porque a empresa não possui estratégias para levar as ideias adiante. 

Serviços da faculdade
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018