Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Gamificação

por Charles Ângelo Boeira - Docente Senac Farroupilha

A gamificação consiste na aplicação de dinâmicas de jogos, como a definição de regras, a competição, a mudança de níveis e a pontuação, para outras finalidades, utilizando ou não recursos eletrônicos como games digitais. Sobre a aplicação da gamificação: “Nos últimos anos principalmente, game designers de diversas partes do mundo têm se dedicado a aplicar princípios de jogos em campos variados, tais como saúde, educação, políticas públicas, esportes ou aumento de produtividade. ” (MEDINA; TANAKA; VIANNA; VIANNA, 2013, p. 13). Essa prática tem se tornado cada vez mais popular nos últimos anos, sendo possível perceber tanto gestores de empresas quanto docentes, em todos os níveis de ensino, buscando conhecer essa técnica para aplicar em seu dia a dia, para otimizar os resultados esperados.  

A possibilidade de imersão é um fator importante da gamificação. O usuário, estando profundamente envolvido, é capaz de grande assimilação dos conhecimentos tratados. Como apresenta Batista; Fadel; Ulbritch; Vanzin (2014, p. 12): “O foco da gamificação é envolver emocionalmente o indivíduo utilizando mecanismos provenientes de jogos, favorecendo a criação de um ambiente propício ao engajamento do indivíduo. ”

Entre os elementos presentes no processo de gamificação, pode-se citar:

•             Divisão de grandes tarefas em pequenas sub-tarefas, dando resultados intermediários em um tempo menor;

•             Criação de rotinas, desenvolvendo a habilidade do usuário;

•             Feedback constante (a cada término de rotina) em formato de recompensa, no formato de Status (ranking), acesso (privilégio, habilidades da mudança de nível), influência (usuário no controle, construindo junto o processo no qual está inserido);

•             Sistema de pontuação, que gera estímulo e competitividade;

•             Devido à segmentação das tarefas, torna mais fácil sua execução, mesmo naquelas inicialmente de grande complexidade;

•             Aumento do grau de dificuldade ao início de cada rotina (sub-tarefa);

•             Avaliação constante do progresso parcial (feedbacks);

•             Redução dos prazos de entregas (subdivisão);

•             Estímulo à curiosidade;

•             Criação de vínculo social através da atividade colaborativa;

•             Uso de rotinas com recompensas para mudar hábitos;

•             Estabelecimento de metas e regras claras, bem definidas;

•             Necessidade de aceitação, por parte do usuário, das metas, participação voluntária.

 

De acordo com Medina, Tanaka, Vianna e Vianna (2013, p.30):

Diversos fatores coexistem quando se leva em consideração o desenvolvimento de um jogo e suas respectivas estratégias de motivação. De maneira mais ampla, esse conjunto de características busca atingir os quatro grandes eixos motivadores: competição, aprendizado, fuga da realidade e interação social.

Em resumo, os princípios da Gamificação podem ser aplicados em diversos segmentos, adaptados à necessidade, causando maior engajamento dos envolvidos e a possibilidade de imersão em qualquer processo, serviço ou produto que venha a ser gamificado.

Referências bibliográficas:

BATISTA, Claudia Regina; FADEL, Luciane Maria; ULBRICTH, Vania Ribas; VANZIN, Tarcísio. Gamefication na Educação. São Paulo: Pimenta Cultural, 2014.

MEDINA, Bruno; TANAKA, Samara; VIANNA, Maurício; VIANNA, Ysmar. Gamification, Inc.: Como reinventar empresas a partir de jogos. Rio de Janeiro: MJV Press, 2013.

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018