Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Erro, Defeito e Falha em Software

por Aline Zanin

O advento da tecnologia da informação e o consequente crescimento massivo da utilização de sistemas computacionais, ocasionou a necessidade de atualizações e melhorias frequentes nestes sistemas. Essa necessidade de atualização constante, aliada  a redução do time-to-marketing, isto é,  a redução do tempo que as equipes de desenvolvimento possuem entre iniciar o desenvolvimento e entregar o sistema funcional, ocasionou um aumento nos erros residuais em software.

Entretanto, entre os usuários e entre os profissionais de tecnologia da informação é comum ouvir frases como: “o sistema parou de funcionar” ou “o sistema não funciona”, contudo, existem termos técnicos que designam corretamente um erro, um defeito e uma falha. A utilização da nomenclatura correta permite, primeiramente, uma melhor comunicação entre usuários e equipe técnica, bem como, ao apontar se o sistema apresentou problemas de funcionamento causados por um erro, por um defeito ou por uma falha, torna-se possível identificar rapidamente a sua causa raiz.

Vamos então a nomenclatura correta: Defeitos acontecem no universo do usuário, ou seja é aquilo que o usuário enxerga, então, quando o sistema para de funcionar no ambiente do cliente o correto é dizer que o sistema apresentou um defeito. Por outro lado, um erro é o nome dado a um equívoco cometido pelo programador, que está presente no código fonte e pode ou não se tornar um defeito, por exemplo: se o programador insere um erro em um trecho de código que é condicional (em algumas situações é executado em outras não), o programa pode nunca apresentar defeito, pelo erro nunca ser executado e por isso nunca se manifestar. Já uma falha, refere-se ao universo físico, por exemplo: ocorreu uma falta de luz, foi derrubado água no computador, o computador queimou a fonte, etc...

Então lembre-se erro acontece no código fonte, defeito é a manifestação de um erro, visível ao usuário e falha é uma pane causa por eventos externos. O correto uso de nomenclatura favorece a comunicação entre equipes e a tomada estratégica de decisões.

 

Referências Utilizadas

WEBER, T. S. (2011). Tolerância a falhas: conceitos e exemplos. Porto Alegre: UFRGS.

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018