Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Investir na saúde e segurança: despesa ou receita?

por Muriel Oliveira Fontoura

Em se falando de Saúde e Segurança no Trabalho, nos deparamos com a palavra acidente. Numa definição abrangente e genérica, podemos afirmar que acidente é um evento indesejável e inesperado que produz desconforto, ferimentos, danos, perdas humanas e ou materiais. Um acidente pode mudar totalmente a rotina e a vida de uma pessoa, modificar sua razão de viver ou colocar em risco os negócios e propriedades da empresa. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o acidente não é obra do acaso e nem da falta de sorte.


Precisamos parar de olhar a saúde e segurança do trabalho, como um setor da empresa que não gera lucros. A empresa que INVESTE NA SEGURANÇA, evita os Acidentes de Trabalho e com eles os gastos com dias parados; o remanejamento de funções para suprir vagas de acidentados e os processos judiciais na esfera Trabalhista e Cívil, que sabemos geram altos custos. 

Desta forma, INVESTIR NA SEGURANÇA, é sinônimo de LUCROS no aspecto econômico e na satisfação geral dos funcionários, que assistidos e valorizados em seus trabalhos, passam a produzir de forma mais segura e eficiente. Enfim, todos saem ganhando! 

A visão mais comum sobre o acidente de trabalho é aquela ligada às pessoas, mas não devemos nos esquecer que os acidentes causam inúmeros prejuízos materiais. Quando acontece um acidente, máquinas e equipamentos podem ser quebrados ou danificados paralisando linhas de produção, atrasando entregas e causando perdas financeiras que às vezes levam tempo para voltar ao normal. 

Além disso, muitos acidentes terminam em mortes ou aposentadorias precoces, fazendo com que todo o investimento em treinamento seja perdido. Claro que tudo isso é muito pouco diante de uma vida humana, mas o fator material não pode ser ignorado. Quando algo é destruído ou algum tempo foi perdido, isso é para sempre, não há como recuperá-los. A empresa pode ter um seguro ou uma reserva de capital para recompor os danos, mas os valores perdidos são para sempre, pois alguém lá na ponta vai pagar esse prejuízo, quer seja através de uma seguradora ou pelos próprios recursos da empresa. 

Já ouvimos muitas vezes que devemos “correr atrás do prejuízo”, uma frase totalmente equivocada, pois devemos correr é atrás do lucro, só louco corre atrás de prejuízos. Também já ouvimos falar em “recuperar o tempo perdido”, outra frase sem sentido, pois o tempo uma vez perdido, está perdido para sempre.

O Profissional de Segurança do Trabalho tem como objetivo a prevenção dos acidentes buscando implementar medidas de Segurança que visam minimizar prejuízos de qualquer ordem. O grande desafio do Técnico é aliar a Saúde e Segurança do Trabalho as constantes reduções de orçamentos da empresa, mas cabem algumas perguntas: Isso é possível? Como uma empresa pode diminuir seus custos sem atingir o setor de Segurança do Trabalho? A resposta para essas perguntas está no ganho da produtividade, pois menos acidentes significam menos afastamentos e menos afastamentos se traduzem em mais dias trabalhados. 

A Segurança do Trabalho e o cumprimento das Normas Regulamentadoras de Segurança é uma responsabilidade das empresas, e cabe ao técnico em segurança do trabalho ser um agente prevencionista, diante a legislação e a vida humana.  “...O Técnico em Segurança do Trabalho, assim como os líderes, são educadores. Não adianta identificar a culpa e, sim, trabalhar sobre a conduta...” 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018